Projeto Porto do Rio Grande (RS)

Felipe Nóbrega




O Programa de Educação Ambiental do Porto do Rio Grande (ProEA-PRG) atua há mais de uma década prestando serviços à unidade portuária da cidade do Rio Grande. Formado por uma equipe multidisciplinar que possui o foco no atendimento e qualificação permanente das condicionantes ambientais da Portos RS, os profissionais que integram o ProEA possuem a missão de fortalecer o escopo técnico e educativo da instituição a partir de uma agenda socioambiental estratégica que contempla o cotidiano operacional e administrativo, bem como as comunidades impactadas pelo empreendimento.


Cumprindo todos os requisitos estabelecidos pela Instrução Normativa nº 2 de 2012 do IBAMA, que delimita as atribuições de um programa continuado de Educação Ambiental em contextos portuários, o ProEA-PRG se desdobra em duas linhas de ação: Intraportuária e Comunitária. Ambas estabelecem processos qualitativos de médio e longo prazo, os quais passam por avaliações anuais que, desde a sua implementação, encontram-se plenamente atendidos junto ao órgãos competentes de avaliação.


No que diz respeito a Linha Intraportuária, as ações visam construir uma cultura ambiental portuária, a qual é pensada por diferentes metodologias de cunho participativo como os Círculos de Diálogo, iniciativa que reúne todos os setores da instituição para o acolhimento e problematização de demandas socioambientais; Imersão Portuária, quando os educadores ambientais realizam inserções educativas junto ao contexto operacional e administrativo; Agenda Ambiental Institucional, elaboração e execução de uma agenda de trabalho compartilhada entre todos os segmentos portuário; Saúde nos Portos, que reúne diversos parceiros que contribuem para ações de saúde com os portuários; e o Calendário de Campanhas Portuárias, que reúne uma série de sensibilizações temáticas específicas, como é o caso do Setembro Amarelo, Outubro Rosa e Novembro Azul, ou então o Traga sua caneca, Cada Coisa no seu lugar (resíduos), Blitz Ambiental (Caminhoneiros), entre outras iniciativas.


Já a Linha Comunitária se ocupa do atendimento das comunidades diretamente impactadas pela atividade portuária, cada uma com suas especificidades históricas que merecem atenção especial do ProEA na elaboração de projetos ambientais que possam contribuir para as demandas encaradas por esses atores sociais. É nesse sentido que o grupo estabelece parcerias com Agentes Comunitárias, Unidades Básicas de Saúde, lideranças comunitárias, organizações civis e projetos culturais que já existam nesses territórios visando potencializar tais iniciativas, ao mesmo tempo em que constrói novos espaços sustentáveis para ações de cunho comunitário.


Esse trabalho gerou, ao longo do tempo, parcerias com grupos de terceira idade, execução de hortas comunitárias, constituição de uma associação de bairros, calendários comunitários de sensibilização ambiental, promoção e mediação de ações de cidadania compartilhadas, bem como acompanhar e possuir espaços de fala em fóruns, coletivos institucionais e da sociedade civil organizada que atuam junto ao ecossistema costeiro da região Sul do Estado.


Além de dar seguimento a essa série de compromissos com a gestão ambiental portuária, o ProEA entende que a sua própria formação continuada é fundamental. Por isso, a partir de 2022, consolida uma visão de futuro voltada às intersecções climáticas no contexto de cidades portuárias, iniciando um novo processo de qualificação da sua agenda de execução institucional. E essa equipe é uma representação do Instituto Ecoar no Rio Grande do Sul!

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo